você está aqui: Home  → Colunistas  →  Bancos de Dados Livres

MySQL - Gravando Imagens em uma tabela

Colaboração: Ronie Ramos de Oliveira

Data de Publicação: 02 de Outubro de 2009

PERGUNTA: Eu gostaria de saber se minha base de dados ficaria muito grande se eu fizesse o upload de imagens e as gravasse em uma tabela de um banco de dados MySQL. Seriam muitas fotos, para um site de festas. Eu já tenho um sistema de upload, para gravar em disco, mas eu gostaria de saber se é mais produtivo fazer a gravação direto no banco de dados, usando PHP. (Gabriel)

RESPOSTA, por Ronie ramos de Oliveira

Crie provisoriamente um diretório com as imagens (/images) e armazene no banco de dados a URL ou o caminho. Posteriormente, em uma aplicação faça a chamada da imagem selecionando a URL ou o caminho do banco de dados.

Usando php seria algo mais ou menos assim:

  $nome_banner="path da imagem/r1-day.png"
  $db = mysql_connect("localhost", $DB, $senha)
  
  $inserir_dado = "INSERT INTO tabela_imagem
  (banner_img)
  VALUES ('$nome_banner')";
  
  mysql_query($insert_data)

Armazenamento de imagens em bancos de dados consome bastante espaço e a definição de tipos BLOB (Binary Large Object), por exemplo, levam a esse consumo de espaço. Acredito que se você armazenar as imagens em um diretório de imagens e depois armazenar no BD só o endereço das url's das referidas imagens, ficaria mais em conta de se trabalhar. Por outro lado nada impede que você armazene as referidas imagens em tabelas no seu BD, o que consumiria também espaço para armazena-las...

Veja também o artigo Blob fields in MySQL Databases, de autoria de Paulino Michelazzo.

Este artigo foi extraído do sistema Rau-Tu de Perguntas e Respostas sobre Bancos de Dados Livres, mantido pelo Centro de Computação da Unicamp.

Sobre o autor

Luiz Paulo de Oliveira Santos teve seu primeiro contato com computadores em 1984, estudou BASIC para equipamentos de 8 bits (ZX-81 e Apple 2), em 1985 com o ambiente de 16 bits, e em 1988 com o ambiente de 32 bits. Em 1993 foi um dos primeiros Brasileiros a ter contato com o VBK que em 1995 se tornou o Delphi. Graduou em Tecnologia Em Processamento de Dados, cursou especialização em Análise de Sistemas e atualmente é graduando em Ciências Jurídicas. Atua como analista de suporte de redes da Universidade Metodista de Piracicaba, é editor da revista DB Freemagazine (uma revista gratuíta focada exclusivamente para bancos de dados Cliente/Servidor) e professor nas Faculdades Integradas Einstein de Limeira no curso de Tecnologia em Sistemas de Informação. Tem experiência nas áreas: Sistemas de Computação, Redes e Teleprocessamento de Dados, Bancos de Dados cliente-servidor e SQL. É autor do livro Firebird - Dicas de Segurança, publicado pela Editora Ciência Moderna.

Recomende este artigo nas redes sociais

 

 

Veja a relação completa dos artigos desta coluna