você está aqui: Home  → Colunistas  →  Bancos de Dados Livres

Restauração MySQL

Por Cristina Otsuka

Data de Publicação: 05 de Dezembro de 2006

O resultado do mysqldump é um arquivo que podemos alterar, editando-o para remover, incluir, alterar linhas.

Esse arquivo pode ser executado através da linha de comando do mysql, para que um ou mais bancos, tabelas, índices ou outros objetos possam ser recriados e repopulados onde for necessário.

Por exemplo: se eu usar os comandos:

a) mysqldump -u usuario --password=senha -a -d --opt --databases teste1 teste2 > arq_saida_1.bck e b) mysqldump -u usuario --password=senha -c -t --opt --databases teste1 teste2 > arq_saida_2.bck

no primeiro arquivo terei os comandos de criação dos bancos/tabelas/etc de teste1 e teste2 e no segundo arquivo terei o conteúdo de teste1 e teste2

Observações:

  • "-a" = inclui todas as opções de create do My-SQL;
  • "-d" = sem dados, ou seja, só estrutura;
  • "--opt" = são várias opções importantes em conjunto;
  • "-c" = usa comandos "inserts" completos;
  • "-t" = não escreve comandos "create table").

Tendo esses arquivos, posso entrar num outro ambiente mysql e gerar/popular teste1 e teste2:

  mysql> source arq_saida_1.bck
  mysql> source arq_saida_2.bck

Depois, devo checar o catálogo do MySQL para ver se precisa-se criar usuário e dar os privilégios necessários (ou seja, antes de restaurar o(s) banco(s), verificar cuidadosamente o que fazer com o catálogo!! Caso eu o leve junto, posso sobrepor ao catálogo existente!!!!).

No caso de uma migração de máquina, pode-se também utilizar os próprios comandos do Sistema Operacional para cópia e recuperação em outro ambiente. Nesse caso, pode-se por exemplo:

  1. parar o mysql da máquina origem
  2. ir ao diretório onde estão os bancos
  3. fazer o backup dos bancos via algum comando do SO (por exemplo, usando o comando tar)
  4. copiar o arquivo resultante para a máquina/diretório destino (também o mysql deve estar fora do ar)
  5. restaurar o arquivo dos bancos
  6. verificar proteções e owner dos arquivos
  7. inicializar o mysql

Tomar cuidado com o catálogo do MySQL: caso eles sejam diferentes nas duas máquinas, pode ser ou não necessário migrá-lo. Se for migrar, cuidado, pois ele vai se sobrepor ao banco mysql do destino e pode-se perder as configurações originais.

Sobre o autor

Luiz Paulo de Oliveira Santos teve seu primeiro contato com computadores em 1984, estudou BASIC para equipamentos de 8 bits (ZX-81 e Apple 2), em 1985 com o ambiente de 16 bits, e em 1988 com o ambiente de 32 bits. Em 1993 foi um dos primeiros Brasileiros a ter contato com o VBK que em 1995 se tornou o Delphi. Graduou em Tecnologia Em Processamento de Dados, cursou especialização em Análise de Sistemas e atualmente é graduando em Ciências Jurídicas. Atua como analista de suporte de redes da Universidade Metodista de Piracicaba, é editor da revista DB Freemagazine (uma revista gratuíta focada exclusivamente para bancos de dados Cliente/Servidor) e professor nas Faculdades Integradas Einstein de Limeira no curso de Tecnologia em Sistemas de Informação. Tem experiência nas áreas: Sistemas de Computação, Redes e Teleprocessamento de Dados, Bancos de Dados cliente-servidor e SQL. É autor do livro Firebird - Dicas de Segurança, publicado pela Editora Ciência Moderna.

Recomende este artigo nas redes sociais

 

 

Veja a relação completa dos artigos desta coluna