você está aqui: Home  → Colunistas  →  Educação e Tecnologia

OLPC: Maneiras fáceis de participar

Por Jaime Balbino

Data de Publicação: 31 de Outubro de 2007

Entre atrasos, ajustes e declarações mil a idéia de inclusão digital da OLPC vai se concretizando com as primeiras encomendas concretas e com a iminência da produção em massa, mesmo que em número bem menor que o objetivo inicial de 5 milhões de unidades.

A questão é que os objetivos ideológicos da OLPC de certa forma foram alcançados: ela conseguiu levar-nos a uma mudança de paradigma importante sobre o uso de computadores nas escolas, viabilizando máquinas construídas especificamente para o ensino com metodologias colaborativas e possibilidades de uso mais amplas que os desktops covencionais.

Essa não era a realidade há dois anos, quando o mercado móvel se limitava a celulares, notebooks convencionais e palms; a Intel e AMD estavam abandonando os chips para portáteis pela baixa lucratividade e as escolas eram consideradas consumidores menores incapazes de arcar com os custos das tecnologias mais recentes, ficando atrás de nichos como governos, empresas e consumidores finais. A OLPC também ajudou a derrubar o mito tecnológico do "mais é melhor", "enxugando" e otimizando o hardware e o software em benefício da usabilidade e do acesso amplo.

Mas ainda há coisas para fazer e com certeza você possa ajudar:

  • Tradução: foi ativada uma nova plataforma chamada Poodle para auxiliar na tradução da interface e dos aplicativos. Qualquer um pode participar. Inscreva-se também na lista de discussão criada para este fim.

  • Perguntas frequentes: um PHPMyFAQ foi ativado para a criar documentação. Pode-se participar categorizando temas, enviando perguntas ou criando perguntas já com as respostas. Também precisam de moderadores para os temas.

  • Música: O Jamendo é um portal dedicado à divulgação do trabalho de artistas livres. Eles abriram um canal onde qualquer um pode postar listas de música (playlists) compatíveis com o público-alvo da OLPC, para serem tocadas nos laptops. Outra condição é que o conteúdo esteja sob Creative Commons, isto é, permita o livre download e distribuição, sem pendências jurídicas neste sentido ao menos para usos não-comerciais. A qualidade dos trabalhos que já estão lá é surpreendente.

  • Conteúdo: autores podem criar livros e outros materiais específicos para serem disponibilizados livremente nos laptops, também é possível liberar o uso de material já desenvolvido em outras plataformas. Aulas e cursos inteiros também podem ser liberados para uso no XO. A condição é que sua distribuição seja liberada nos termos do Creative Commons ou que os direitos já tenham caído em domínio público.

    Uma biblioteca de livros digitalizados que caíram em domínio público pode ser vista aqui. Se quiser criar ou adaptar conteúdos de sua autoria utilize o wiki do projeto ou crie seu próprio blog ou site, como neste exemplo para criação de material cartográfico para o XO.

  • Aliás, o wiki e as listas de discussão ainda são as melhores formas de começar.

Isto é apenas uma pequena parte do trabalho coletivo que está sendo feito. Tentei aqui destacar as atividades mais recentes, mais interessantes e mais gerais, todas voltadas de alguma forma à geração de conteúdo para profissionais de educação e para as crianças. Exclui aquelas que necessitam conhecimento técnico em informática/tecnologia, construção de partes novas, programação, manipulação de hardware e software. São coisas que podemos de fato fazer nas horas vagas e que no máximo nos exigirão um pouco de pesquisa, mas dentro do conhecimento que já dominamos e sobre trabalhos atuais ou já realizados.

Então o que estamos esperando? mãos a obra!

Para mais informações sobre o projeto, veja os outros artigos abaixo.

Sobre os autores

Jaime Balbino Gonçalves

Jaime Balbino Gonçalves da Silva é Learning Designer e consultor em automação, sistemas colaborativos de ensino e avaliação em EAD. Pedagogo e Técnico em Eletrônica. Trabalha na ProfSAT - TV Educativa via Satélite. Reside em Campinas, São Paulo.

jaimebalb (em) gmail (ponto) com

Marcos Silva Vieira

Professor desde 1986. Pedagogo, criou projetos de laboratórios de informática nas escolas. Coordena grupos de trabalho em educação inclusiva e uso de novas tecnologias. Faz parte de comunidades Linux voltadas a educação como Linux Educacional, Pandorga GNU/Linux dando apoio pedagógico. Palestrante e ministrante de cursos de formação em software livre educacional desde 2009. Participante e palestrante de eventos como Latinoware (foz do iguaçu), FISL (Porto Alegre), Freedom Day (novo hamburgo), Congresso Alagoano de Tecnologia de Informação - COALTI (edições em Alagoas e Pernambuco). Entusiasta de distribuições linux desde 2002.


Para se manter atualizado sobre as novidades desta coluna, consulte sempre o newsfeed RSS

Educação e Tecnologia: NewsFeed RSS

Para saber mais sobre RSS, leia o artigo O Padrão RSS - A luz no fim do túnel.

Recomende este artigo nas redes sociais

 

 

Veja a relação completa dos artigos desta coluna