Visite também: Ipok ·  Segurança Linux ·  UnderLinux ·  VivaOLinux ·  LinuxSecurity ·  NoticiasLinux ·  BR-Linux ·  SoftwareLivre.org ·  [mais]   
 

você está aqui: Home  → Colunistas  →  Construindo o Futuro

 

 

O homem sob a luz e sombras do empreendedorismo

Por Ivan Postigo

Data de Publicação: 25 de junho de 2010

O atendimento às suas próprias necessidades fez com que o homem desenvolvesse meios de troca.

Ao observar vantagens no escambo, do que lhe excedia por aquilo que precisava, empenhou-se na produção de uma quantidade maior ainda, aumentado sua capacidade de troca.

Entendendo que era possível expandir os negócios empreendeu viagens.

Essa é a lógica que o mantém ativo.

A complexidade do controle das operações fez com que desenvolvesse métodos de avaliação, as quais utiliza e descarta com enorme frequência.

Nenhum gestor ou estudioso da área de administração seria capaz de inventariar a variedade de métodos que foram criados sem dificuldades.

Pouco provável que um empreendedor possa dizer quais foram implantados em sua empresa e rapidamente esquecidos.

As organizações, de modo geral, demonstram enorme fragilidade no quesito controle.

Nós, brasileiros, que vivemos nefastos períodos inflacionários, sonhávamos com a queda significativa da inflação para que nossos controles de custos pudessem ser aprimorados. O fato é que hoje vivemos com índices substancialmente menores e os debates sobre os métodos, sistemas e controles dos custos evaporaram.

O comprometimento com o uso e melhoria desse item nos sistemas de gestão integrados, ERP (Enterprise Resource Planning), caiu de modo geral, e o uso de planilhas eletrônicas têm sido a tônica.

É interessante que o anúncio de oportunidades de contratação não solicita candidatos com "profundos conhecimentos de gestão e domínio de planilhas eletrônicas", mas pessoas com conhecimentos na área e profundos conhecimentos das planilhas.

Estamos substituindo o planejamento pelo planilhamento.

A análise tem sido negligenciada por conta da complexidade no desenvolvimento da tarefa.

A beleza do processo, para quem está envolvido, não é atender as necessidades com valores numéricos significativos, mas agilizar a obtenção de dados.

Onde está o lado empreendedor nesse caso?

No desenvolvimento de soluções complexas, exercitando a inteligência, superando as dificuldades de processamento.

Onde está a fragilidade?

O gestor que recebe os relatórios quando questiona discrepâncias tem como resposta que esses são os resultados das fórmulas, como se estas fossem a panacéia.

A brutal dificuldade para se obter relatórios no passado foi substituída pela facilidade de geração de dados instantâneos.

Isso pos fim ao conceito e função do analista.

Hoje podemos ser operadores, analistas e decisores.

O que observo é que operamos apressadamente, pouco analisamos e decidimos com grande fragilidade.

Dados não são informações.

Em gestão, a luz do empreendedorismo muitas vezes encontra-se apagada.

A secretaria que controla o caixa, sem conhecimento de operações bancárias, toma onerosas decisões de empréstimos.

O iniciante que tem sob seus ombros a responsabilidade do PCP deixa máquinas paradas porque não tem conhecimento da complexidade das operações e poder de decisão para comprar uma simples peça que custa alguns poucos reais.

Analisando a cobertura de mercado nos deparamos com a seguinte situação:

Maria, responsável pelo acompanhamento da carteira de clientes, informou ao seu gerente que João, naquele mês, também não faria reposição.

O gerente, chateado, apenas murmurou: - De novo!

Pedimos o telefone para fazer contato com João. Nossas chances de obter algo novo eram maiores do que se alguém da empresa fizesse o contato.

Não havia mistério a ser descoberto. João estava aborrecido com o baixo giro dos produtos que havia comprado e ainda estava com algumas peças com defeito, cuja troca prometida não ocorrera.

Depois de algumas ligações do gerente para sua equipe de administração de vendas e para o representante comercial, chegamos à conclusão que todos sabiam do problema. A informalidade prevalecera e o fato não fora registrado.

A informação se foi e com ela o cliente.

A luz do empreendedorismo o conquistara, sua sombra o perdera.

 

 


Veja a relação completa de artigos desta coluna
  • Currently 0.00/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Avaliação: 0.0 /5 ( votos)


Para se manter atualizado sobre as novidades desta coluna, consulte sempre o newsfeed RSS

Para saber mais sobre RSS, leia o artigo O Padrão RSS - A luz no fim do túnel.

Opinião dos Leitores

Seja o primeiro a comentar este artigo
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script


 

Expressões Regulares – Uma Abordagem Divertida - 4ª edição