você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Ebook Gratuito: Dá para fazer em Shell?, com o Prof. Julio Neves

Monkey Linux (2)

Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida

Data de Publicação: 04 de Novembro de 1998

Primeiramente, gostaria de fazer alguns esclarecimentos com relação à minha mensagem anterior sobre o Monkey Linux.

Eu erradamente passei a impressão de que é necessário um enorme poder computacional para se rodar o Linux. Isto não é verdade e não foi a minha intenção passar esta idéia.

Eu mesmo uso Linux em um micro 486/DX 33MHZ, fabricado em 1993, e estou muito feliz. Consigo fazer com ele praticamente tudo o que preciso.

Eu quis na verdade me referir aos Windows* que cada vez requerem mais recursos computacionais tanto de disco como de processamento.

A minha recomendação de uso do Monkey Linux é apenas como uma introdução ao mundo Unix (comandos, filosofia, etc) e também para aqueles que não possuem recursos para comprar computadores maiores. Não recomendo para nada mais além disto. Mesmo porque não conheço e nem tentei fazer nada mais do que isto com o Monkey Linux.

Além disto, como disse em minha primeira mensagem, é extremamente simples de se instalar. Não requer absolutamente conhecimento algum de Unix para configurá-lo. A configuração do X é um pouco mais complicada, mas não acho que seja necessária ou recomendável para um Linux deste porte. Se você quiser um ambiente completo então o Monkey Linux certamente não é para você.

E também, ao contrário do que se pensa, muita gente ainda usa micros 386 ou 486. E um 486 completo ainda pode ser comprado por algo em torno de R$ 200,00. Basta procurar.

Além do Monkey Linux, existem outras distribuições de Linux que são adequadas para ambientes de pouco poder computacional. Vou tentar passar estas informações para a lista à medida que for descobrindo. Colaborações também são bem-vindas.

Recebi também alguns emails reclamando que a distribuição do Monkey Linux no repositório de ftp da Unicamp possa estar com problemas. Eu testei e está funcionando corretamente. Incluo a seguir uma transcrição de uma sessão de ftp (com algumas mensagens omitidas, para maior clareza). Fazendo a transferência como indicado não deve dar problemas.

Muito obrigado a todos que me enviaram suas perguntas, sugestões, etc. Eu vou repassando as informações para a lista com o tempo. A seguir, a transcrição de uma sessão ftp para se baixar o Monkey Linux:

%ftp ftp.unicamp.br
Connected to obelix.unicamp.br.
Name (ftp.unicamp.br:queiroz): anonymous
331 Guest login ok, send your complete e-mail address as password.
Password:
ftp> bin
ftp> cd /pub/systems/Linux/distributions/monkey
ftp> ls
README.mc
docs
index.htm
mlinux06.a01
mlinux06.a02
mlinux06.a03
mlinux06.a04
mlinux06.arj
packages
ftp> prompt
Interactive mode off.
ftp> mget mlinux06*
200 PORT command successful.
150 Opening BINARY mode data connection for mlinux06.a01 (1456390 bytes).
226 Transfer completed.
local: mlinux06.a01 remote: mlinux06.a01
1456390 bytes received in 1 seconds (1.4e+03 Kbytes/s)
200 PORT command successful.
150 Opening BINARY mode data connection for mlinux06.a02 (1456365 bytes).
226 Transfer completed.
local: mlinux06.a02 remote: mlinux06.a02
1456365 bytes received in 1 seconds (1.4e+03 Kbytes/s)
200 PORT command successful.
150 Opening BINARY mode data connection for mlinux06.a03 (1456377 bytes).
226 Transfer completed.
local: mlinux06.a03 remote: mlinux06.a03
1456377 bytes received in 1 seconds (1.4e+03 Kbytes/s)
200 PORT command successful.
150 Opening BINARY mode data connection for mlinux06.a04 (1223423 bytes).
226 Transfer completed.
local: mlinux06.a04 remote: mlinux06.a04
1223423 bytes received in 0.99 seconds (1.2e+03 Kbytes/s)
200 PORT command successful.
150 Opening BINARY mode data connection for mlinux06.arj (1456379 bytes).
226 Transfer completed.
local: mlinux06.arj remote: mlinux06.arj
1456379 bytes received in 1.1 seconds (1.3e+03 Kbytes/s)
ftp> quit
221 C-ya!


Veja a relação completa dos artigos de Rubens Queiroz de Almeida