Acesso direto ao conteúdo
Logotipo Dicas-L, por Ricardo Burile
Visite também: Ipok ·  Segurança Linux ·  UnderLinux ·  VivaOLinux ·  LinuxSecurity ·  NoticiasLinux ·  BR-Linux ·  SoftwareLivre.org ·  [mais]   
 

Você está aqui: Home  → Arquivo Dicas-L

 

Lan University

Assine a Lista Dicas-L

Receba diariamente por email as dicas
de informática publicadas neste site
Para se descadastrar, clique aqui.

Configuração de Serviços DHCP

Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida

Data de Publicação: 05 de Fevereiro de 2006

Todo computador conectado a redes IP precisa, para se comunicar, de uma identificação numérica. Esta identificação é conhecida como endereço IP.

O endereço IP pode ser atribuído de forma estática ou dinâmica.

Endereços IP atribuídos estaticamente possuem algumas desvantagens. Sempre que um equipamento for movido de uma rede para outra o endereço IP tem que ser alterado manualmente, o que pode envolver uma consulta ao administrador de redes. Adicionalmente, cada rede IP possui um gateway distinto, que também precisa ser indicado na configuração do equipamento.

Endereços atribuídos dinamicamente oferecem uma flexibilidade maior. Libertam o usuário de conhecer detalhes sobre a configuração de sua máquina, permitindo-lhes uma maior mobilidade dentro da rede. Tudo o que é necessário é desconectar o equipamento de um ponto e ligá-lo em outro e tudo continuará funcionando normalmente. Usuários de computadores portáteis se beneficiam ainda mais, pois ficam livres de constantemente terem que identificar endereços IP livres nas redes em que irão trabalhar.

A atribuição dinâmica de endereços IP é feita através do protocolo DHCP ou Dynamic Host Configuration Protocol. Seu uso e configuração, tanto do lado do cliente como do servidor, é extremamente simples.

Faremos a seguir uma exposição dos passos necessários para configurar um servidor e um cliente DHCP. Tomaremos como base, para a configuração do servidor, sistemas GNU/Linux. Como clientes abordaremos a configuração de sistemas GNU/Linux e Windows.

Em sistemas GNU/Linux é preciso instalar o software DHCP. Este software é desenvolvido e mantido pelo //Internet Software Consortium//. Além do código fonte é possível também se obter o software no formato binário para distribuições GNU/Linux (Red Hat, Debian, Slackware e outras). O software encontra-se atualmente na na versão 3.0.

Mais detalhes sobre o estágio atual de desenvolvimento do DHCP podem ser encontrados em http://www.isc.org/products/DHCP/.

Nesta exposição tomaremos como base sistemas GNU/Linux baseados na distribuição Red Hat. São dois os pacotes que implementam o serviço DHCP: dhcp e dhcpcd. O primeiro deles, dhcp, é o código do servidor e o segundo, dhcpcd (DHCP Client Daemon) implementa o código cliente.

O primeiro passo é realizar a instalação do pacote dhcp:

  # rpm -ivvH dhcp.i386.rpm

O nome dhcp.i386.rpm é hipotético e deverá ser substituído pelo nome correto da versão corrente.

O comando rpm implementa tarefas relacionadas com gerenciamento de software: instalação, verificação, remoção e consultas. No exemplo acima o pacote dhcp foi instalado. O próximo passo é a criação do arquivo de configuração, /etc/dhcpd.conf. Este arquivo conterá diretivas que irão regular o funcionamento do servidor dhcp.

Passemos então à análise de um arquivo de configuraçao típico.

  default-lease-time 600;
  max-lease-time 7200;
  option subnet-mask 255.255.255.0;
  option broadcast-address 255.255.255.255;
  option routers 192.168.1.1;
  option domain-name-servers 200.106.80.11, 200.106.1.5;
  option domain-name "example.com.br";
  subnet 192.168.1.0 netmask 255.255.255.0 {
  range 192.168.1.10 192.168.1.100;
  range 192.168.1.150 192.168.1.200;
  }

Analisemos cada uma das opções:

  default-lease-time 600;

Servidores DHCP cedem endereços sob pedido por um tempo pré-determinado.O padrão neste exemplo é ceder o endereço IP por 600 segundos, ou 10 minutos.

  max-lease-time 7200;

Caso o cliente solicite um tempo maior, o tempo máximo permitido será de 7200 segundos (2 horas)

  option subnet-mask 255.255.255.0;

Esta opção define a máscara de subrede a ser fornecida aos clientes

  option broadcast-address 255.255.255.255;

Esta opção define o endereço de envio para requisições de broadcast

  option routers 192.168.1.1;

O cliente, além do número IP, recebe também a informação do número do equipamento que é o gateway de sua rede.

  option domain-name-servers 200.106.80.11, 200.106.1.5;

Esta opção lista os servidores de nomes (DNS) a serem utilizados para resolução de nomes.

  option domain-name "example.com.br";

Esta máquina pertence ao domínio example.com.br

  subnet 192.168.1.0 netmask 255.255.255.0 {
  range 192.168.1.10 192.168.1.100;
  range 192.168.1.150 192.168.1.200;
  }

Esta opção lista a subrede à qual o equipamento pertence e a máscara de rede utilizada. A seguir encontra-se a faixa de endereços IP que pode ser fornecida pelo servidor DHCP aos seus clientes. A primeira linha indica que podem ser fornecidos endereços na faixa de 192.168.1.10 a 192.168.1.100 e a segunda linha especifica os endereços entre 192.168.1.150 e 192.168.1.200

Uma vez criado o arquivo /etc/dhcpd.conf, conforme as características da rede em questão, resta configurar a ativação automática do daemon dhcpd. Isto pode ser feito através do utilitário ntsysv, ou através da edição direta dos links em /etc/rc.d.

Para teste do ambiente, ativar o daemon dhcpd:

  # cd /etc/rc.d/init.d
  # ./dhcpd start

As mensagens de registro de atividades do servidor DHCP são registradas no arquivo /var/log/messages:

  Copyright 1995, 1996, 1997, 1998, 1999 The Internet Software
  Consortium.
  All rights reserved.
  Please contribute if you find this software useful.
  For info, please visit [3]http://www.isc.org/dhcp-contrib.html
  Listening on LPF/eth0/00:00:b4:3a:f9:21/192.168.1.0
  Sending on LPF/eth0/00:00:b4:3a:f9:21/192.168.1.0
  Sending on Socket/fallback/fallback-net
  Listening on LPF/eth0/00:00:b4:3a:f9:21/192.168.1.0
  Sending on LPF/eth0/00:00:b4:3a:f9:21/192.168.1.0
  Sending on Socket/fallback/fallback-net
  dhcpd startup succeeded
  DHCPREQUEST for 200.106.20.74 from 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
  DHCPNAK on 200.106.20.74 to 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
  DHCPDISCOVER from 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
  DHCPDISCOVER from 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
  already acking lease 192.168.1.10
  DHCPDISCOVER from 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
  already acking lease 192.168.1.10
  DHCPOFFER on 192.168.1.10 to 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
  DHCPREQUEST for 192.168.1.10 from 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
  DHCPACK on 192.168.1.10 to 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
  DHCPREQUEST for 192.168.1.10 from 00:40:05:1a:f7:ac via eth0
  DHCPACK on 192.168.1.10 to 00:40:05:1a:f7:ac via eth0

Para melhor visualização, foram removidas das mensagens acima os identificadores de data e nome do computador.

Configuração do Cliente

A configuração de clientes Windows 9x é bastante simples e requer apenas que se especifique, na configuração da rede, que se deseja obter o endereço IP automaticamente.

Clientes GNU/Linux requerem a instalação do software dhcpcd (DHCP Client Daemon) e sua execução.

 

 

Veja a relação completa dos artigos de Rubens Queiroz de Almeida

Formato PDF
Newsfeed RSS
Formato para impressão
PDF RSS Imprimir

Referências Adicionais

Referências adicionais sobre os assuntos abordados neste site podem ser encontradas em nossa Bibliografia.

Avalie esta dica

  • Currently 2.94/5
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Avaliação: 2.9 /5 (2640 votos)

Opinião dos Leitores

kuakuele
13 Dez 2010, 08:54
Ola!Eu só o kuakuele e gosto muito da vossa matéria e quero que vocês me mandem muito mas material para eu estudar e me tornar num profissional na ária de configuração, implementação e instalação de antivírus.
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script
Aprenda a Programar A Arte de Ensinar o Computador


 

Scrum Guia Prático para Projetos Ágeis