você está aqui: Home  → Arquivo de Mensagens

Como configurar o seu sistema para melhor uso de discos SSD

Colaboração: Rubens Queiroz de Almeida

Data de Publicação: 07 de setembro de 2016

Finalmente, você colocou um disco SSD em seu computador e ele retornou à vida. Mas não se trata apenas de colocar o disco no seu sistema, para obter o melhor rendimento é preciso fazer mais alguns ajustes.

Escolha do sistema de arquivos

A escolha do sistema de arquivos é fundamental. No momento o melhor é escolher o formato ext4. É o mais estável e também o mais usado, e oferece suporte ao comando trim(*)

Opções de montagem

As partições usadas pelo seu sistema são definidas no arquivo /etc/fstab. Na definição das partições localizadas no seu disco SSD adicione as opções discard e noatime. A opção discard permite que o comando trim seja usado, o que aumenta o desempenho e a duração do seu disco SSD. A opção noatime informa ao sistema de arquivos para não registrar o tempo de último acesso aos arquivos, mas apenas a data de modificação. Esta opção reduz o número de gravações no disco e consequentemente aumenta também a sua duração. Considerando-se que qualquer comando que você emitir como ls, find, e outros, alteram esta informação, visto que o arquivo foi acessado, na verdade não representam nenhum impacto sério e você estará ganhando e muito em desempenho e durabilidade de seu equipamento.

Caso você note que alguns programas não estão funcionando bem, você pode modificar o parâmetro noatime para relatime. Este parâmetro faz com que a data de último acesso aos arquivos seja igual ao valor da data da última modificação, e tudo isto é feito na mesma operação de gravação.

No meu sistema, a linha em que é montado o disco SSD está assim:

  UUID=e613456f-3765-4653-b071-971f7b873f95 / ext4 discard,noatime,errors=remount-ro 0 1

Não aloque a partição swap no disco SSD

De forma resumida, quanto menos operações de gravação você tiver no disco SSD maior será a sua durabilidade. Dependendo da capacidade de memória e dos processadores de seu sistema, pode ser que a partição swap seja utilizada muito raramente. É verdade também que se o seu sistema fizer uso mais frequente do swap, você pode ter um bom ganho de desempenho, ao custo de encurtar a vida útil do disco.

Uma alternativa é alocar a partição swap no disco SSD mas desabilitar a hibernação, visto que a processo de hibernação de uma máquina gera um grande número de operações de leitura e gravação.

E ainda outros, instalam o sistema sem a partição swap. Com a quantidade de memória dos sistemas mais modernos, a partição swap tende a cair no esquecimento. Neste exato momento, em meu computador de meia idade, o uso da partição swap é zero. E tem mais, se você não tem uma partição swap o seu sistema não consegue hibernar, visto que este processo utiliza o swap.

(*) O TRIM é um comando que é enviado ao SSD e informa as páginas ou blocos que podem ser marcadas como inválidas. Páginas inválidas são aquelas que armazenam arquivos já apagados pelo usuário. Essas páginas inválidas passarão pelo processo chamado de "coleta de lixo", que todo SSD realiza.
Fonte: O que é TRIM, como ele beneficia o seu SSD e como saber se está ativo?

Referências



 

 

Veja a relação completa dos artigos de Rubens Queiroz de Almeida

Opinião dos Leitores

Sílvio Bandeira
07 Set 2016, 13:36
De acordo com a manpage do fstrim(8), usar o TRIM frequentemente é desnecessario e prejudicial para SSDs (ainda que nao todos).

Usar a opcao "discard" na montagem tem o mesmo efeito potencialmente danoso.

Rodar o TRIM uma vez por semana é o suficiente. Pode-se usar o comando abaixo para configurar isso, (verifique se ja nao esta configurado):

echo -e "#\x21/bin/sh\\nfstrim -v /" | sudo tee /etc/cron.weekly/fstrim
hellnux
07 Set 2016, 11:56
No Manjaro já veio discard e noatime no fstab. Mesmo assim, bom saber.

Quanto a swap, uso ela no SSD desde o meu primeiro SSD. Isso de aumentar a durabilidade do SSD é relativo. Acredito que os SSD de hoje tem um tempo de vida maior que os HD.

Um HD que uso apenas para dados já apresentou problemas no SMART em 1 ano, enquanto o SSD antigo que vendi, aguentou 3 anos e ainda segue bem.
Alexandre
07 Set 2016, 07:11
Se quer velocidade ou durabilidade? Não vejo sentido em colocar a swap em um disco não SSD. Se tem o sistema voando e quando, se preciso, for gravar algo na swap, ocorre "uma desaceleração".
*Nome:
Email:
Me notifique sobre novos comentários nessa página
Oculte meu email
*Texto:
 
  Para publicar seu comentário, digite o código contido na imagem acima
 


Powered by Scriptsmill Comments Script