Correios e Telégrafos - Alguém ainda acredita?

Por Rubens Queiroz de Almeida

Data de Publicação: 20 de Março de 2011

Por alguns anos eu venho tendo uma experiência bastante peculiar com o serviço dos Correios em minha cidade. Neste mês, vejam só o que ocorreu:

Documento Data de Vencimento Data de Entrega pelos Correios
Telefônica 14/03/2011 18/03/2011
Embratel 10/03/2011 18/03/2011
Submarino 15/03/2011 18/03/2011
Sem Parar 10/03/2011 18/03/2011
Comunicado Bancário 04/03/2011 18/03/2011
Oi Celular 16/03/2011 18/03/2011

Isto é o que ocorreu este mês (março de 2011), mas isto ocorre praticamente todos os meses. Paguei muita multa por conta disto. Vejam só, todas as correspondências foram entregues no dia 18 de março. Parece que juntaram tudo para entregar em um único dia. Estão otimizando o processo. Mas já é um progresso, antes nem entregavam. Outro fato interessante, o carteiro enfiava dentro da minha caixa postal a correspondência da rua inteira. Eu então, como bom cidadão que sou, fazia a entrega nas demais casas. Ao que parece, isto não aconteceu só comigo. Um amigo de Brasília relatou o mesmo fato. Reclamei com a ouvidoria dos Correios e felizmente esta prática foi interrompida.

Pode ser que isto seja apenas um problema localizado, talvez apenas comigo, ou apenas na minha rua. Mas uma correspondência que recebi do Submarino no dia 11 de março, me faz suspeitar que este problema seja generalizado:

Clique para ver a imagem ampliada

Vejam só a mensagem: se a fatura não chegou, não se preocupe, é só emitir uma outra no site da empresa.

E tem mais, vamos ao mundo real. Alguns meses atrás, tive que ir na agência pegar uma encomenda. A fila estava grande e chegou o fim do expediente às 17h. Ainda havia umas 8 ou dez pessoas aguardando sua vez. Saiu então dos fundos da agência um "solícito" funcionário que começou a perguntar a cada um de nós o que estava aguardando. Eu, que era um dos últimos, só vi as pessoas saindo uma a uma, sem serem atendidas. Na minha vez, o funcionário perguntou o que eu ia fazer. Disse que ia pegar uma encomenda. Ele me perguntou se eu tinha o aviso dos correios. Eu disse que não, pois esperava poder pegar a encomenda fornecendo meu endereço e um documento. Ele me disse então que isto era impossível, que para pegar a encomenda só se eu tivesse o aviso. Fui então, junto com os demais, embora. Voltei no outro dia, com o aviso dos Correios. Ao chegar a minha vez, perguntei ao atendente se era possível pegar a encomenda fornecendo um documento e o meu endereço. A resposta foi: "É claro, com os seus dados pessoais conseguimos localizar perfeitamente qualquer encomenda dentro da agência". É um caso típico de exploração da humildade e desconhecimento da maioria da população para desrespeitar nossos direitos. Todos, inclusive eu, foram para casa sem falar nada.

E tem mais, se você tem uma correspondência importante, que você precisa garantir a entrega ao destinatário, qual a sua opção? Sedex, claro. Neste mes, para enviar um envelope com duas folhas, de Campinas para Brasília, paguei aproximadamente R$ 35,00. Era isto ou conviver com a incerteza quanto ao destino do meu documento. Pelo ocorrido com as correspondências da minha vizinhança, realmente é de dar medo. E no final das contas, acabamos mesmo desembolsando o valor estratosférico do SEDEX para garantir aquilo que deveria ser obrigatório para toda e qualquer correspondência: a certeza de chegar ao destino.

No dia 3 de outubro de 2008, após um total desapontamento com o serviço Claro 3G, eu escrevi o artigo Conexão Banda Larga Claro 3g, em que relatei minhas experiências e também como usei a busca no Google, com algumas palavras mágicas, para fazer uma avaliação da qualidade do serviço. Para o serviço Claro 3g, o total de resultados obtidos foi 121.000. Um outro provedor de serviços notório, a Telefônica, retornou 154.800 resultados. Vamos agora ver como o serviço dos Correios se sai em uma enquete similar:

Argumento de busca Resultados
correios merda 48.700
correios bosta 164.000
correios porcaria 25.300
correios lixo 323.000
TOTAL 561.000

Os Correios ganham de longe, 3,5 mais reclamações do que a Telefônica e 4,6 vezes mais que o serviço Claro 3G.

É claro que, sempre que possível, coloco as minhas contas no débito automático, para evitar o serviço porco dos Correios. Sempre que possível, peço também para que não me enviem correspondência, pois sinto que é dinheiro jogado fora e um desperdício imprimir faturas que não me servem para nada. Mas reconheço que isto não é o correto. Devemos reclamar para termos um serviço que é um direito de todos nós. Se o Facebook, Twitter, etc, estão derrubando as ditaduras do Oriente Médio e da África do Norte, podemos tentar melhorar o serviço de uma empresa tão importante para todos nós, como os Correios. Nasci em 1960 e durante grande parte da minha vida eu sempre ouvi as pessoas se referirem a esta empresa com respeito e admiração. Da mesma forma, havia um respeito pelos funcionários dos Correios e pelos carteiros. É doloroso ver como as coisas mudaram.

Espero que algo seja feito.

Recomende este artigo nas redes sociais

 

 

Veja a relação completa dos artigos desta coluna